Anvisa recomenda o isolamento de pacientes doentes com a bactéria KPC

A recomendação da Anvisa é de que os hospitais devem isolar os pacientes que apresentem sintomas ou que esteja contaminados com a superbactéria KPC.

Segundo matéria publicada no site Último Segundo, o documento ressalta a importância de se evitar qualquer medida que produza a discriminação do paciente, mas orienta o hospital a avaliar a necessidade de reservar tanto material quanto profissionais para tratar exclusivamente de pessoas eventualmente infectadas.

O documento foi preparado num momento em que o País convive com aumento do número de casos provocados pela KPC. A superbactéria é resistente a maior parte dos antibióticos usados no Brasil, e contaminou 246 pacientes em nosso país desde 2009. O maior número de casos está concentrado em Brasília, onde 154 pacientes foram infectados pela superbactéria KPC.

Superbactéria KPC já aparece em Minas Gerais

Em reportagem veiculado hoje pelo site Folha.com, a Anvisa informa que o Estado de Minas Gerais teve 12 casos de superbactéria KPC, de agosto de 2009 a julho de 2010. Estes são os casos confirmados pela Agência.

Além de Minas, a Anvisa tem casos registrados de Goiás, com quatro casos, Santa Catarina, com três casos e Espírito Santo também.

Veja abaixo gráfico produzido pelo site da Folha.com, sobre a superbactéria KPC:

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/820525-minas-gerais-tem-12-casos-de-superbacteria-confirmados-pela-anvisa.shtml

Combate à superbactéria KPC

Com notícia publicada hoje no portal G1, Anvisa torna obrigatória a higienização com álcool em hospitais.

A resolução torna obrigatória a utilização do álcool, seja gel ou líquido, em todos os locais onde haja atendimento de pacientes, tais como salas de triagem e de pronto-atendimento, unidades de urgência e emergência, ambulatórios e unidades de internação e terapia intensiva. Clínicas, consultórios e serviços de atendimento móvel também têm que cumprir a medida.

Ainda segundo a reportagem, o objetivo da medida é diminuir as infecções em ambientes hospitalares e impedir a proliferação de bactérias, como a superbactéria KPC.